O Projeto de Avaliação Ambiental Integrada da Bacia do Rio Carinhanha surgiu no final de 2012, quando a Minas PCH, cliente da FR, se viu diante de uma questão de alta complexidade. Durante a fase de estudos de viabilidade para solicitação da Licença Prévia para seu empreendimento hidrelétrico na bacia, o Copam publicou a Deliberação Normativa 175/2012 exigindo a utilização de Avaliação Ambiental Integrada (AAI) como instrumento de apoio ao planejamento da implantação de novos empreendimentos hidrelétricos no Estado de Minas Gerais.  Como a Unidade de Planejamento e Gestão dos Recursos Hídricos (UPGRH), onde se encontra a bacia do rio Carinhanha, não possuía uma AAI, a Minas PCH, como primeira empreendedora, lançou mão deste novo estudo.Diante dos fatos, a Minas PCH contratou a Ferreira Rocha para a realização da Avaliação Ambiental Integrada, que tinha a sua frente um desafio: criar uma metodologia detalhada para atender as orientações da (DN 175/2012).Em um prazo recorde de seis meses (a DN orienta que seja em um ano), a FR desenvolveu o estudo tendo como base a metodologia de cruzamento espacial, criada por ela. Em um primeiro momento, foi realizada uma análise multicritério* com especialistas de cada área do estudo ambiental, objetivando a discussão e definição das variáveis que seriam utilizadas no cruzamento. Depois de definidas, as variáveis foram normatizadas recebendo pesos que variavam de um a quatro, inseridas em uma matriz conforme a relevância e sensibilidade ambiental. Uma fórmula foi criada dando peso às variáveis e indicadores, tendo como resultados, mapas que indicam regiões de maior e menor sensibilidade ambiental. Os mapas de sensibilidade ambiental foram cruzados com os mapas de impactos ambientais resultando assim nos mapas de fragilidade ambiental.

O produto final foi um mapa da fragilidade ambiental que considerou as sensibilidades versus impactos ambientais dos 26 empreendimentos previstos para a bacia do rio Carinhanha, indicando as áreas de maior e menor fragilidade para instalação de um empreendimento hidrelétrico. Com base nele, o cliente pode confirmar e assegurar junto aos órgãos ambientais que a área escolhida para o seu empreendimento era adequada, atendendo aos requisitos ambientais e legais impostos.

A Avaliação Ambiental Integral da Bacia do Rio Carinhanha será apresentada publicamente em reunião do Copam do Norte de Minas para obtenção da anuência do Estado e assim dar continuidade so processo de licenciamento.

Copyright © 2013 . Todos os direitos reservados . www.ferreirarocha.com.br