Representantes dos 50 municípios da região metropolitana de Belo Horizonte e do colar metropolitano participaram de workshop realizado em abril pelo Consórcio IDP Ferreira Rocha, em cooperação com o Governo de Minas Gerais, por meio da Agência de Desenvolvimento Metropolitano da Região Metropolitana de Belo Horizonte (ARMBH) e com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Com o tema “Planejando a Gestão Metropolitana dos Resíduos da Construção Civil (RCCV) e dos Resíduos dos Serviços de Saúde (RSS)”, o workshop deu início à modelagem do Plano Metropolitano de Gestão Integrada desses resíduos, tendo como base a construção participativa e representativa.

Isabel Castro, do Consórcio IDP Ferreira Rocha, foi a facilitadora do painel “Construção participativa do Plano Metropolitano de Gestão Integrada com foco em Resíduos de Serviços de Saúde e Resíduos da Construção Civil e Volumosos”, que contou também com a participação de Maria Antônia Staling e Gustavo Rocha representando o Consórcio. Após o painel, grupos foram formados com o objetivo de fomentar as discussões e apresentar ideias e propostas para o processo da elaboração do Plano.

A coordenadora da Assessoria em Resíduos Sólidos da ARMBH, Ayala Fonseca, explica que o projeto é financiado pelo BID e, após processo de licitação, selecionou o Consórcio IDP Ferreira Rocha para a elaboração do plano metropolitano, cuja previsão de entrega é setembro de 2015. “O plano vai identificar e diagnosticar a geração dos resíduos dos serviços de saúde e da construção civil e volumosos e como estão sendo dispostos, além de apresentar estudos de propostas e alternativas viáveis para a região”, destacou.

Ayala ressalta ainda, a importância da gestão e do pensar metropolitano na gestão dos resíduos. “A definição dos objetivos e metas tem que ser feita em conjunto para que seja forte o suficiente para superar pressões futura. Além disso, a solução integrada só é factível e viável quando conta com a participação de todos ao longo do planejamento”, afirma. O projeto abarca todos os 50 municípios pertencentes à RMBH e ao Colar Metropolitano e prevê a elaboração do plano de forma participativa e compartilhada entre os setores público, privado e sociedade civil.

O objetivo da iniciativa é ampliar a eficiência dos serviços púbicos relacionados ao sistema de gestão sustentável, integrada e regionalizada dos RSS e RCCV, reforçando, principalmente, a não geração, reutilização, reciclagem, logística reversa, coleta diferenciada, destinação final adequada, além de alternativas de tratamentos. Os resultados esperados são de melhorias na qualidade de vida, na preservação da saúde pública e no equilíbrio entre a preservação do meio ambiente e desenvolvimento econômico da sociedade.

As apresentações do workshop podem ser acessadas no endereço eletrônico www.metropolitana.mg.gov.br.

Copyright © 2013 . Todos os direitos reservados . www.ferreirarocha.com.br